domingo, 14 de agosto de 2011

Meu pai

De dizeres incontáveis
Do não dito abrasador,
Do abraço prolongado,
Do olhar repreensor.

Eu o lembro.

Da esplêndida lágrima incontida,
Do riso devastador,
Na janela, da canção introvertida,
Solidão de um pai provedor.

Eu o contemplo.

Do cansaço, da dor no corpo;
Dos sonhos irremediavelmente falidos;
Da fraqueza, da culpa, do desconforto
De tudo sofrido, por nós dividido.

Eu o sofro.

Da matemática, do português e dos poemas,
De tudo que, com sede, questionei-lhe sem dó:
Da política, geografia, dos físicos teoremas
E até das histórias de amor que me deixaram só.

Eu o aprendo.

Da rigidez exemplar em tenra idade,
Das responsabilidades conferidas na puberdade,
Nas fases-crise, da instruída liberdade,
Da confiança e credibilidade na maturidade.

Eu o imito.

Da humildade e do amor racional,
Da fé, da lágrima, da verdade, do incomum,
Da pureza, do perdão, da provisão, do real,
Da fraqueza, da força, do sermos todos um.

Eu o sigo.

De ele não gostar do dia dos pais,
Nem de mais uma despesa no cartão de crédito,
De preferir a simplicidade
E a essência do amor sincero.

Eu o amo.

(Ao meu pai, meu razinzinha derretido, que, com certeza, está engasgado agora, querendo chorar. Eu o amo demais. O senhor é meu pai, amigo e pastor. Eu imito os seus passos e desejo que o pai dos meus filhos seja tão bom quanto o senhor é para os seus. Acho que ele pode ser um pouco menos do que o senhor, porque eu desejo me casar... ^^)

Beijo, pai.


6 comentários:

  1. Bela homenagem, Mima! Quanto ao convite, está mais que aceito. Mas não sei se tenho condições de escrever um poema em tão pouco tempo. Eu já possuo uma série de 15 poemas, cada qual carregando o nome de uma flor no título, pode ser um deles para o dia 29? A gente podia trocar essa ideia melhor por e-mail ou via Facebook.

    caju.fred@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. um pai amoroso é uma fonte
    de águas cristalinas
    ...


    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  3. Sempre nossos pais ne, e sempre especiais e eternamente amados por nós sem importar com seus defeitos e erros nós os amamos. :D bjin prima e tbm te amo

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Mima. Gostaria de dizer tantas coisas sobre pai, mas minha experiência engasgada na garganta ainda não me permite falar tudo quanto eu necessito. Mas digo 'ainda' porque assim pretendo, um dia..

    Lindo texto. Eu não sou seu pai e me emocionei.. hehe

    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Tu descreveu o meu pai, no poema e na dedicatória! NOSSA! Vai dizer que seu pai também é pastor? x) Não acredito! E também ranzinza e derretido... :) Céus! É muita semelhança! :P

    Amei o poema. De verdade. Me emocionou. :*

    ResponderExcluir
  6. Sempre passo por aqui e sempre sinto setas de flores no meu coração. As palavras tomam um sentido profundo em meu ser:) continue assim, amiga!
    Que DEUS continue te abençoando!
    bjs

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!