segunda-feira, 26 de abril de 2010

Um chá com o Silêncio

E eu o ouvia atentamente, enquanto ele me falava, sem intervalos, da vida, do amor e da saudade. Eu o admirava por tamanha sabedoria. Favala-me como ninguém. Seu discurso parecia percorrer os corredores de toda a minha vida e eu fazia que sim com a cabeça, que o entendia, e que o ouviria mais e mais, por toda a minha vida. Até que, empolgado com toda a minha atenção, passou a falar rápido demais, embaralhando-se, então, as idéias na minha mente... e eu dei o primeiro bocejo. Eu gostaria de ouvi-lo mais, mas...

Entre a lágrima e a poesia

Saudade.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Um mundo de afetos

Fito foto, fito o jornal
Foco triste imagem fatal
Mundo desfeito.

Fato enfático
Afeta nosso histórico
homem-defeito.

O feito finito
Por Perfeito Infinito
Muda o conceito.

Ah... mundo nosso...

Refuta, refina
Afeto latente
Larga essa dor.

O preso, o pobre
O perdido, o doente
A função do amor.

O futuro, um feto
Gerado por todos nós
Afeto nascente.

O futuro, um filho
De todos nós
Afetos-presentes.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!