quarta-feira, 28 de julho de 2010

Amigos d'alma

Esperança vez em quando faz bagagem
Expira cansada e sai pela estrada.

Esperança corre desorientada
Fugida, perdida, desolada.

Esperança se lembra do tempo que foi
Recua... mas nem sempre retorna.

Esperança espera exausta pelo caminho
Encontrar perdão, que se perdeu sozinho.

Esperança e perdão separados
Dois universos despedaçados.

Esperança e perdão de braços dados
Descanso e força aos sonhos traçados.

Para vida existir, perdão.
Esperança, para a vida seguir.

Colorida


À colorida Andressa ---Dessinha---

Doce menina doce
Desce menina e dança
Desfila sutil e disfarça
Sorriso por entre as flores.

Disse que nada disse
E, misteriosa, se enconde
Se colore, se camufla
De sua história, nada me conte.

Desce, dança, encanta
Deixe que a vida te cresça
E, até lá, que ela só te floresça.

Apenas, doce menina,
Seja colorida assim
Nem mude, nem emudeça.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!