quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Fervura

           Espero velando
o alívio
                          a serena
sobre a cabeça
                            lábios
peitos
                    pés.

6 comentários:

  1. Não sei se gosto mais da fervura ou da chuva lavando a alma guardada no corpo nu... belas imagens, Mina!!!

    ResponderExcluir
  2. o fogo da alma
    não finda nunca
    ...


    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  3. Quando pensei nesse poema, pensei na efervescência da minha alma e em algo que me alivie os pensamentos (cabeça), as palavras (lábios), as emoções, o coração (peitos), os caminhos (pés).

    A nudez expressa minha alma entregue e disposta a receber esse alívio.

    Beijos, queridos leitores.

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!