segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Cacos

Dói, dói, como dói.
Parte de mim é forte como a morte.
Suporta o descaso, o destrato e a solidão.
Parte de mim acredita fielmente
Nas palavras banhadas em lágrimas
No mar nos olhos dos mares de teus olhos.
Parte de mim parte à tua procura.
Parte de mim espera tua volta.
Parte de mim nega tudo a todos.
Parte de mim abraça, entende, observa.
Parte de mim só finge ter passado adiante.
Parte de mim se recusa a caminhar tranqüila.
Parte de mim crê no que ninguém crê.
Parte de mim quer ser amiga.
Tudo de mim não quer te perder.
Parte de mim silencia e senta.
Parte de mim tem esperança.
Parte de mim atravessa o tempo e o medo e o mundo.
Parte de mim cambaleia bêbada de sofrer.
Parte de mim só quer um sossego.
Parte de mim não consegue entender.
Partes de mim porquê?
Não partas de mim.

5 comentários:

  1. Vi muitas partes de mim nesse. ;/ E temos outras tantas, né, Mima? Umas que guardamos só pra nós.

    São cacos demais. Dividi-los com amigos e textos é necessário.

    Beijo em ti :)


    p.s. Amei tua mensagem de aniversário! De coração. Muitooo obrigada por tudo. ;x

    ResponderExcluir
  2. Adorei, poetisa! Tava lendo e pensando: -Nossa, como gosto das poesias de Mima! Tenho gosto de lê-las e, no fim, sorrir por ter o prazer de ter lido!

    Bjão!

    ResponderExcluir
  3. Adorei também, Mima!!!
    E..
    Parte de mim sabe bem do que dizes..

    Muitas flores para este teu jardim!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu, particularmente, acho que quanto mais contradições há numa pessoa, mais interessante ela é.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Te amo, Mima!
    Teus textos me abençoam.

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!