terça-feira, 10 de maio de 2011

Diversidade é a sentença

"Se cada cabeça é um mundo, cada um é muito mais." 
Lenine



                 No fim daquela tarde, elas estavam juntas. Falavam sobre meninos, belezas, comidas e blábláblás. Eram melhores amigas, daquelas que se fossem irmãs, não seriam tão unidas.

-Não. Pra mim, homem tem que ter pegada! - Carol assim interrompeu a conversa atravessada.
-Pois pra mim, não precisa disso não. Eu gosto de meninos tímidos. Odeio homem machão. - Expressou-se a Manu.
- Tá louca! Homem ter que ter cara e corpo de homem. Não gosto de homem com cara de menino. Tem que ter o tipo, tendeu? Quando ele chegar, todo mundo tem que ver que chegou um HOMEM! - Epivitou-se Jéssica.
- Gente, mas o que importa se o homem tiver tudo isso e tiver cabeça de menino? Eu nem me importo se todo mundo achar ele feio ou com cara de menino. Pode até ser mais novo, mas tem que ser maduro. Se for machão ou não, eu não tô nem aí. Eu só tenho uma exigência: que me ame e que tenha senso de humor. - Opina Pri, querendo ser a boa moça madura.
- Ah, é. Senso de humor é essencial. - Concorda Manu.
- Mas eu detesto homem abestalhado, tipo, que fica fazendo piada de tudo! Não. Eu quero pra mim um homem sério! - Falou a imperiosa Carol.
- É, Carol. Eu também quero. Mas também sério demais é ruim. Tem que me fazer rir. Se não, fica muito chato. - Jéssica fala tentando equilibrar as divergências.
- Gente, desculpa cortar o assunto, mas vocês não estão com fome não? Eu tô morrendo de fome. - Fala Manu.
- Ai, eu também. Tô com tanta vontade de comer uma pizza! Desde ontem, eu penso numa marguerita! Aaaaiiiii! Vamos comer pizza, gente? - Falou Pri.
- Meu Deus, como alguém gosta de marguerita?? Tem tomate, minha gente!! Ecaaa!! E pimentão!! - Falou Jéssica indignada.
- Oxente!! É por isso mesmo que eu gosto! É uma delícia! O que eu não entendo é como alguém pode não gostar de tomate e pimentão!! - Disse Pri.
- Ah, eu até gosto de tomate, mas de pimentão... ninguém merece!! Aaarrghhh!! O cheiro já é terrível!!
- Gente, hehehehe, é tão interessante isso! O papo tá bom, mas a noite tá chegando e a fome tá aumentando. Vamos apressar!! Do jeito que vocês demoram pra se arrumar... é melhor eu ir primeiro.
- Não, senhora, dona Manu! Já que você é a mais rápida, você vai por último! - Reivindicou Carol. Eu vou primeiro com Pri. Depois você vai com Jessy.

(40 minutos depois)

- Melhor essa blusa ou essa? - Pergunta Jessy para todas.
- Humm... eu prefiro a azulzinha. - Disse Manu.
- Ah, não! A preta é muito mais bonita. Quer dizer, é o que eu acho, né... - Responde Carol.
- E você, Pri? Qual você prefere?
- Humm... eu é que vou decidir, é?
- Hehehe! É!
- Deixe eu ver... deixe eu ver... bom, pra ser sincera, eu gostei mais da azul também.
                  Mas Jessy pensa bem e decide:
- Acho que vou com a minha blusa vermelha, que eu ganhei no meu aniversário. Vou inaugurar hoje!

(...)

               E continuaram discordando, discordando e se divertindo com o passar da noite. Divergiam pelos homens, pelas belezas, pelas pizzas, pelas pessoas que passavam, pelas coisas que lhes aconteceram e pelas que ainda poderiam acontecer, pelos sonhos e por tudo mais.

                 E ficavam cada vez mais certas de que seriam amigas pra sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!