segunda-feira, 2 de maio de 2011

24

            Bom, tenho pensado muito sobre a brevidade da vida nesses últimos tempos. Minhas reflexões me levam cada vez mais a um sentimento que eu poderia dizer que é o que mais se aproxima de um desejo de completude, de plenitude de vida. Quando a gente se dá conta de que o tempo passa e passa rápido, de alguma forma a gente percebe que não temos tempo a perder. A vida nos foi dada como uma dádiva e precisamos, com urgência, aproveitar esse tempo, esse espaço, esse corpo e esse ar, pra respirar com leveza e profundade. Hoje, tenho 24 anos. E este ano, ao pesar da tristeza - que essa compõe a vida e se tornou normal - vai ser o ano de aprender a viver intensa, abundante e suavemente. 
          Que esta sinfonia de fôlego me foque no Autor e Maestro da Vida. Que Ele também te conduza, leitor, e te propicie uma vida abundamente viva. Eternamente.

Com vocês, Twenty-Four!


Vinte e quatro oceanos
Vinte e quatro céus
Vinte e quatro fracassos
E vinte e quatro tentativas
Vinte e quatro procuras de mim
No vigésimo quarto lugar
Com vinte e quatro desistências
No final de um dia

A vida não é o que eu pensei que era
Vinte e quatro horas atrás
Ainda estou cantando 'Espírito
Me tome nos seus braços com você'
E eu não sou quem eu pensei que eu era
Vinte e quatro horas atrás
Ainda estou cantando 'Espírito
Me tome nos seus braços com você'

Existem vinte e quatro razões
Para admitir que eu estou errado
Com todas as minhas desculpas
Ainda vinte e quatro vezes mais forte

Veja, eu não estou desistindo
Não estou desistindo
Não estou desistindo
Quando você está ressucitando o morto em mim

Oh, oh
Eu sou o segundo homem
Oh, oh
Eu sou o segundo homem agora
Oh, eu sou o segundo homem agora
E você está soando essas...

Vinte e quatro vozes
Com vinte e quatro corações
Todas as minhas sinfonias
Em vinte e quatro partes
Mas eu quero ser um, hoje
Centralizado e verdadeiro
Estou cantando 'Espírito me tome nos seus braços com você'
Você está ressucitando o morto em mim

Oh, oh
Eu sou o segundo homem
Oh, oh
Eu sou o segundo homem agora
Oh
Eu sou o segundo homem agora
E você está ressucitando o morto em mim
Yeah

Eu quero ver milagres
Para ver o mundo mudar
Brigar com o anjo por mais que um nome
Por mais que um sentimento
Por mais que um causa
Estou cantando 'Espírito me tome nos seus braços com você'
E você está ressucitando o morto em mim

Vinte e quatro oceanos
Com vinte e quatro corações
Todas as minhas sinfonias
Com vinte e quatro partes
A vida não é o que eu pensei que era
Vinte e quatro horas atrás
Ainda estou cantando 'Espírito
Me tome nos seus braços com você'
Eu não estou desistindo
Não estou desistindo

Um comentário:

  1. Aos quarenta dois a vida se inverterá.
    Sim, porque invertebrada, a vida não será mais lembrada pelas 24 horas do dia, ou pelos 24 anos curtidos.
    Será a vida da dúvida: quantos anos me restam, quantos cabelos me faltam quantos quilos me sobram.
    Aos quarenta e dois as contagens mudarão: quantos sobrinhos felizes, quantos filhos realizados, quantos amigos cultivados.
    Aos quarenta e dois surge o sentimento de que o dobro da idade já seria feito de dores, cansaços, maus-humores.
    Aos vinte e quatro, que permaneça a alegria de ter uma vida inteira para viver hoje.

    Beijo.

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!