sábado, 30 de julho de 2011

Espelho



De braço estendido
Estendo-me em saudade e suspiro.

Eu estou tão longe
E estou ainda contigo!

Em um esforço desmedido
Estico a alma ao passado partido.

Ainda estou contigo
Meu braço estendido.

Espelho do Amor Infinito
Parto, vivo, morro por motivo.

Temo não teres compreendido
E do Caminho teres se perdido.

As horas e os espaços distam;
Meu coração, partido, permanece.

[Perto.]


4 comentários:

  1. Muito bom, embora triste como meu post de hj...rsrsrsrs... e a vida tem que continuar...

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes nosso esforço é grande para demonstrar o nosso amparo, nos esticamos tanto... e há um momento em que algo se parte.

    Beijo, lindo poema.

    ResponderExcluir
  3. Lindo, lindíssimo! Andas bem inspirada, né, Mima?!

    Sdd de vc! :D

    bjo

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!