segunda-feira, 27 de julho de 2009

CF 2009 - uma brincadeira chata.



É gente... está chegando a hora. Vou ser sincera com vocês: francamente, brincadeira sem graça, boy! Morgou, morgou total! Só podem estar roubando! Brincadeira chata que a ABU faz, de juntar todo mundo e depois separar todo mundo, assim, sem piedade! Não glorifica! Né gospel não.

Tá tá... eu já sei: é um mistério. É aquela coisa de estar junto, de ainda ser família, apesar dos quilômetros que insistem em separar a gente. Brincadeira difícil. Todos brincam, se divertem, mas, no final, todo mundo sai com certo sentimento de perda. Vai entender... é mistério. Nem sempre se entende as coisas de Jeó. É transcendente. Pois é, jovens. Mas apesar desse mover, quero compartilhar uma bênção com vocês, igreja! Amém ou não amém?

Levo, de alguma forma sobrenatural, um pouco de tudo. A euforia do quarto das meninas (meninas, sem noção: muito bom acordar ao lado de voês! Vocês são maravilhosamente bombásticas!); as doces palavras do amado pastor Zwinglio, sacou? "Ops... tá ligado?"; a mansidão do querido Reinaldo, que nos alegrou e nos honrou com sua presença e se tornou muito especial; o carinho tão partilhado nos grupos de EBIs; a comunhão espontânea dos grupos de discussão (pelo menos, no meu foi assim); as agendas pessoais (as programadas e as fora do horário), que só somavam e faziam cada um de nós nos tornarmos inesquecíveis para alguém.

Além de tudo, de todas as brincadeiras, destacou-se o pentequês do amado vaso Guto. Amém ou não amém? Sem falar na lagoa bombástica (ô... lá em casa...), nas horas em que cantamos "Juntos" ou "O Xote da Vitória", nas orações sinceras, nas lágimas que se derramaram e nos sorrisos que surgiram aos montes, quase saindo pelos poros... E os silêncios? Ah... os silêncios... quão impactantes, quão doloridos, quão motivantes, transformadores... A voz de Deus ecoando em tudo: no céu, na lagoa, na Palavra, nas exposições, nas agendas, na gatinha, na brisa, no sorriso, no abraço, na ausência de ruídos... Não tem como não levar tudo isso na memória.

Que todo dia, o sermão do monte se avive em nossa mente e o aprendizado que construimos juntos seja riscado no nosso coração. Receba o mover, jovem! Assim, cada um vai levar consigo um pouco de todos, já que quase tudo o que aprendemos foi no coletivo, em família. É aí onde reside o mistério, igreja! Juntos, sempre juntos, em todo tempo, em toda circunstância, em qualquer lugar.

Que grande amor, o amor do Senhor. Sou de acordo com vocês com relação a essa brincadeira sem graça de ter de dizer tchau. Fala sério, dou valor não. Mas... há esperança (ôoo, nesta hora!). Ele está conosco agora. Ele estará para sempre. É mistério, irmãos, é mistério... Ele faz uma família que vive em amor, que vive junta, que vive unida, que vive, no entanto, longe, separada por pedaços de chão... Jovens, é como eu falei: eu mesmo detesto essa brincadeira... detesto distância e, por mim, ela seria abolida da face da Terra. Mas como não a posso abolir, vou parando por aqui. Só queria dizer que amo vocês, cada um à sua maneira. Não se esqueçam que estamos juntos agora e sempre. Por Ele. Juntos... sem nada que impeça isso. Oremos uns pelos outros, até o próximo momento em que nos abraçaremos outra vez e, juntos, cantaremos "Juntos" de novo e de novo...

Deus abençoe vocês, BOOONITOS!! Vocês são bombásticos!

3 comentários:

  1. É uma 'falta de sabor' que a ABU nos dá qndo voltamos pra casa.


    Oh mô Pai...

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Mima, por me levar às lagrimas mais uma vez, lendo seus textos!! AMO VC, BOY!! Não esquece!! Q Ele esteja conosco, agora e eternamente!

    BJO!!

    ResponderExcluir
  3. CF hoje: um olhar adiante e ao mesmo tempo um olhar pra trás. Mas que o 'adiante' nos traga mais momentos como esse. Belo texto, Mima.

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!