sexta-feira, 5 de junho de 2009

Liberdade

Navio Negreiro (Quarteto Vida)

Cruzando o tempo, daqui se vê
Muito negreiro vendendo o que
traz escondido em seu mau querer
áfricos, tráficos, vida e ser


Varando as ondas, escuto a dor
Feito um lamento: ai, meu Senhor!
Onde a razão trata do furor
Canta a vingança da clara cor

Por todo o mar, liberdade
Há muito tom de verdade
Cada lugar do oceano
Faz onda como desejar

Todo escravo é desejo a fim
De espaço aberto de além de si
Vive na espera de ser feliz
Na volta à terra de seu país

Toda corrente é quimera só
De quem pretende guardar a nó
A força, viva de um ser menor
À força, a vida de um ser melhor

Todo negreiro é navio mercê
de muitas ondas
de outro querer
Quem prende alguém
a qualquer dever
Torna-se escravo até sem saber

Quem é mais livre: corrente ou pé?
Mordaça, voz, sombra ou luz até
Eis o silêncio a resposta é:

Livre é quem vive de fé em fé

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!