sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Discrição

Costura palavra por palavra
Tim-tim por tim-tim.
Faze um bordado e forra-te o fundo da alma.

Não costures cortina, nem toalha de mesa.
Não faças dela seu cobertor.
Forra-te o fundo da alma.

Palavra bem guardada é tecido-silêncio.
Silêncio é manta de lã.
Forra-te o fundo da alma.

7 comentários:

  1. Prezada poetisa, boa tarde!

    Gostaria de convidá-la a visitar a coluna Haicais de Domingo que passo, a partir desta semana, a escrever no endereço http://poetasdemarte.blogspot.com.

    Seria muito agradável tê-la em nosso espaço!

    Muita Paz!

    ResponderExcluir
  2. Olá, amada!
    Não me canso de vir aqui em seu espaço, sinto-me muito bem!
    É de DEUS...(como diz, Judson Malta)
    Amiga, te desejo muitas bençãos infinitas da parte do nosso PAI.

    www.diariodeumacaminhante.blogspot.com
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Prezada amiga, caso tenha tempo, visite-nos no blog http://poetasdemarte.blogspot.com, no Haicais de Domingo. A entrevista dessa semana é com marli Franco.

    Desde já, muito obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Desististe de escrever! Tomara que não! Seria um talento dispensado!

    Muita paz, prezada poetisa!

    ResponderExcluir
  5. Que presente encontrei neste vasto universo que é a internet! Delícia ler seu poema sobre a discrição em um momento em que vivencio esta realidade.Katia

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!