quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

---dos poemas que eu bebo.


eu neles poemas de dor dos amigos
sigo a valsa extasiada de amor de amigos íntimos
sobre suas ondas cores infindas poemas.




f l u t u o
Sobre a poesia


e eu aqui sozinha, sem inspiração.

Um comentário:

  1. Humm querida poetisa...
    às vezes temos que lidar com a escassez, que por sí só tende a ser poesia [em silêncio].

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!