quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Fujonas

As palavras que eu almejo me fogem, como de costume. Escapam de mim como as bolhas de sabão que eu desejo tocar me escapam no ar, voando para longe e longe... Desaparecem do meu alcance, sem que eu as possa tocar. Ah, mas se um dia eu as capturo... elas vão se ver comigo! Vou transformá-las, só de pirraça, no poema mais lindo do mundo. Elas vão ver! E ainda por cima, depois de feito o absurdo poema, vou aprisioná-las na melodia mais envolvente do mundo, jamais ouvida por meus ouvidos! - só preciso também capturar a danada da melodia, que se esconde toda vez que eu penso que estou pensando nela...

Um comentário:

  1. NEm fala em palavras e melodias...Fogem muito..Queria eu ter o dom das palavras e a lingua dos anjos....
    BEijos

    ResponderExcluir

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!