quinta-feira, 20 de maio de 2010

Identidade

Pernas e mãos num abraço angustiado. Eu tento arcar com tudo o que sou. Luto com o fato de não ser mais quem sou - ou quem fui - ou quem pensei que eu era. Luta livre com a minha própria identidade. Mas se eu vencer, eu sou a derrotada. Tremo no compasso adulto de admissão da minha humanidade. A vaidade do que eu faço, do que não, do que almejo e do que deveria. Vivo. Morro. Sobre - vivo. Sobro viva exatamente neste lugar do espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lança uma flor ou uma flecha. Só não passes por aqui sem deixar-me um pouco de ti.

Imagens

http://photo.net/

google/imagens

Visitantes

Seguidores

No jardim...

Siga-me por email!